segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

Drops – DBZ Kakarot: Um Novo Poder Desperta Parte 2

 Análise Crítica - DBZ Kakarot: Um Novo Poder Desperta Parte 2

Apesar de ter gostado de Dragon Ball Z Kakarot e o modo como o jogo nos fazia viver no universo de Dragon Ball revivendo os principais arcos, fiquei um pouco decepcionado com o primeiro DLC, Um Novo Poder Desperta Parte 1. A primeira expansão levava o jogador a uma área vazia, o planeta de Bills, sem muito o que fazer além de uma série de batalhas similares entre si contra Whis e Bills, além de quebrar a progressão de níveis com itens de aumento de XP que tornavam fácil demais subir de nível. Esse segundo DLC, Um Novo Poder Desperta Parte 2, se sai melhor em oferecer mais conteúdo e uma experiência mais significativa.

Se a primeira expansão era basicamente uma série de batalhas contra chefes, essa segunda reconta a trama de A Ressurreição de Freeza, com direito a cutscenes que tem a mesma intensidade e dramaticidade daquelas contidas na campanha principal. Não é uma história longa, podendo ser completada em pouco mais de uma hora, mas o jogo ainda oferece mais algumas missões secundárias após a trama principal que injetam um pouco de humor ao desenvolver mais alguns personagens do exército de Freeza e também alguns dos guerreiros Z.

Falando neles, essa expansão também consegue dar evidência a outros personagens para além de Goku e Vegeta. Como os dois estão treinando com Whis quando Freeza ataca, cabe a Gohan, Piccolo e os demais proteger o planeta, o que dá motivo para continuar usando e evoluindo muitos personagens que tinham sido deixados de lado após o fim da campanha principal.

A expansão adiciona novas transformações para Goku e Vegeta no Super Saiyajin Azul, além de novos combos e golpes especiais para eles, o que ajuda a dar um frescor à jogabilidade. Assim como algumas transformações do jogo base, a nova transformação consome ki muito rápido (diferente de Super Saiyajin Deus, que não consumia ki) o que mais uma vez traz um componente estratégico às batalhas já que exige que o jogador fique atento para gerenciar sua energia.

Além disso, há uma nova mecânica na forma das batalhas de hordas, feitas para simular as lutas contra centenas de soldados de Freeza ao mesmo tempo. A mecânica acaba sendo um pouco decepcionante porque você não tem realmente uma centena de inimigos ao seu redor de uma vez só, mas apenas uma dezena deles e o resto vai aparecendo conforme você vai derrotando inimigos. Ao usar um ataque combinado de todo o grupo é possível eliminar dezenas de inimigos de uma vez, gerando algumas cutscenes com os ataques grandiloquentes típicos da franquia. Apesar de trazer alguma novidade, a mecânica não explora plenamente o potencial que poderia ter.

Ainda assim Um Novo Poder Desperta Parte 2 consegue entregar algo mais consistente do que a primeira parte, lembrando os elementos que o jogo base tinha de melhor de dando boas razões para que retornemos a ele.

 

Nota: 7/10


Trailer

Nenhum comentário: