terça-feira, 2 de março de 2010

Reflexões Boêmias - Como me Fudi por Completo Comprando um DVD Original


O Brasil é de fato um país que funciona ao contrário, um país onde nenhuma boa ação fica impune. Digo isso porque vivemos num sistema que beneficia aquele que o infringe, por exemplo, alguém que tem uma dívida com o cartão de crédito, a operadora busca saber todos os dados a respeito do devedor, que horas chega em casa, que horas sai, quanto ganha, quando recebe, o time que torce, etc. Tudo isso para saber qual o momento mais apropriado para abordar esse cliente devedor para que possam negociar a dívida e quando finalmente conseguem, muitas vezes o valor pago chega a ser um décimo do valor devido e ainda por cima dividem esse valor em várias prestações. Enquanto isso, o cliente que paga em dia seu cartão de crédito recebe que benefício da empresa por ser responsável e honrar seus comprimissos?

Nada, absolutamente NADA! Nem um por cento de desconto sequer, nada, ou seja, quem deve pode negociar abertamente, ditar termos, reduzir o valor a ser pago, equanto que quem paga em dia se reserva o direito de TOMAR NO CU, visto que não há nenhuma compensação por pagar em dia e caso seja necessário falar com a empresa ficamos horas numa merda de espera no telemarketing. Ou seja, estar errado compensa mais do que estar certo.

Toda essa longa introdução foi para contextualizar melhor o problema que tratarei a seguir que, cada vez mais, vem se mostrando nos DVDs nacionais, as intermináveis e inevitáveis vinhetas anti-pirataria. Sim, se por um lado as vinhetas são uma manobra educativa que tentam mostrar à população os problemas envolvidos em se adquirir produtos piratas, por outro lado, OBRIGAR o consumidor a perder de três a cinco minutos de seu tempo toda vez que for assistir a um filme.

Afinal, se eu comprei um DVD original, eu provavelmente sei os malefícios da pirataria, caso contrário não haveria razão lógica para que eu gastasse vinte reais(ou quarenta ou cinquenta) se eu poderia simplesmente gastar "três réau" no camelô da esquina ou baixando de graça o filme no conforto da minha casa. Pois bem, se eu conheço os problemas ligados à aquisição de um produto pirata(e a maioria dos consumidores conhece), será que pelo menos eu não deveria ter a opção de adiantar ou pular essa vinheta? Creio ser essa a função do controle remoto, dar ao espectador controle sobre o que quer assisitir, se o DVD não permite que use meu controle, pra que eu tenho a porra do controle? Melhor vender um aparelho sem controle, evitaria muita irritação.

Além disso, há um outro problema que as distribuidoras parecem ignorar. Se eu compro um DVD é porque eu gosto muito daquela obra e pretendo vê-lo mais de uma vez, não é? Salvo excessões, ninguém compra um DVD pra ver uma vez e deixar largado na estante. O pior mesmo é com DVD de seriados, já que são vários discos e na maioria das vezes ninguém assiste uma série inteira de vez. Recentemente comprei o DVD do seriado Psych e em todos os discos, antes do menu do DVD, tem uma vinheta anti-pirataria que NÃO pode ser pulada e NÃO pode ser adiantada. Como o tempo está meio curto ultimamente, eu praticamente assisto um ou dois episódios por dia, então, toda vez que coloco o disco no meu aparelho, antes de apreciar a série que gosto e pela qual paguei considerável dinheiro, contribuindo assim com os realizadores da obra, sou obrigado a perder quatro minutos de minha miserável vida vendo a mesma vinheta escrota, afinal, se eu estou parando para assistir algo no DVD, eu devo ser algum filho da puta bem desocupado.

Mas o pior mesmo foi com o DVD do filme Os Indomáveis que comprei ano passado(ou retrasado, sei lá). Coloquei o disco no aparelho e passaram apenas uns trailers que podiam ser perfeitamente pulados, até aí tudo bem, vem então o menu do disco e lá vou eu apertando "Enter" na opção assistir, todo pimpão porque ia ver o filme. Foi aí que o inimaginável aconteceu, o que se seguiu foram três vinhetas anti-pirataria sendo que não podia adiantar nem pular, ou seja, para assistir o filme tive de esperar oito minutos, isso mesmo, OITO MINUTOS, até que terminassem as malditas vinhetas. Desculpem o meu francês mas, PUTA QUE PARIU QUE PORRA É ESSA CARALHO??? Ser obrigado a perder quase dez minutos assistindo vinhetas não é educativo, é chato pra cacete, além de contra-producente, já que o efeito que isso vai ter sobre mim é me deixar revoltado sempre que ouvir alguém criticar a pirataria.

Lembro que na ocasião mandei um e-mail para a Focus Filmes questionando a falta de bom senso de se colocar três vinhetas antes do filme(e não, ao contrário desse texto o e-mail não continha palavrões) e sabe qual foi a resposta que tive? PORRA NENHUMA!!! Nada, nadinha, zero, necas de pitibiriba. A empresa simplesmente deu o dedo médio e um foda-se a um consumidor honesto.

Enquanto isso, aqueles que adquirem DVDs piratas simplesmente coloca o disco no aparalho e já pode apreciar seu filme sem ser incomodado por essas vinhetas obrigatórias, ou seja, você, que compra DVDs orginais, é penalizado por agir de acordo com lei ao passo de quem a está violando as leis de direito autoral paga mais barato por um produto de qualidade praticamente igual(tirando a caixa, mas o conteúdo do disco é praticamente o mesmo) e sem os "problemas" da versão original. Talvez seja hora das distribuidoras adotarem o bom-senso e acabarem com a obrigatoriedade dessas vinhetas e o abuso de utilizá-las em sequência.

Devo salientar que meu objetivo aqui não é fazer uma apologia a pirataria, trabalho com produção intelectual e sei quanto é danoso para um autor ter um filme, um cd ou livro pirateado(sim, livros podem ser pirateados), e nem querer estimular ninguém a consumir produtos piratas. Meu desejo é apenas mostrar essa situação paradoxal onde saem prejudicados aqueles que agem de forma correta e fazer uma crítica ao posicionamento das distribuidoras nacionais.

Falando nisso, os Melhores do Mundo também tem um recado para as distribuidoras:

Um comentário:

mundo de cherie disse...

QUE REVOLTA HEIN?
SE SENTIU O VERDADEIRO CONSUMIDOR! RSRS