sábado, 31 de maio de 2008

Frank Miller comenta proximidade de The Spirit com Sin City

Como vocês boêmios deve saber o titio Frank Miller(Sin City, 300) vai dirigir a adaptação de The Spirit, inspirada no personagem criado pelo mestre Will Eisner, e desde que o primeiro trailer saiu muita gente tem chiado que Frank Miller está plagiando-se-se a si mesmo copiando na cara dura a estética de Sin City.
Confiram aqui:



Pois bem, em seu blog titio Miller comentou à respeito das infindáveis choradeiras dos fãzóides chatos bizonhentos e chulezentos sobre o visual do filme e disse basicamente que os estilos serão diferentes. Eis o que Miller falou:
"The Spirit é, com todo o esforço que tenho colocado no filme, algo longe de um monumento velho, enferrujado e empoeirado ao trabalho do meu amado mentor. É mais uma extensão do que, pelo que sei, era a intenção central de Eisner: criar algo novo, radical e inovador. Foi o que ele fez. É o que eu estou fazendo.

Só lembra Sin City pelo fato de ser eu o diretor - e, bem, eu tenho meus estilos e minhas inclinações. Por sorte, eu fui capaz de identificar três inclinações que divido com o mestre. Ambos amamos boas histórias. Ambos amamos Nova York. E ambos amamos belas mulheres.

Sobre a roupa azul [como Spirit originalmente se veste nos quadrinhos]. Antes da impressão digital, quadrinhos tinham o problema das cores de certas tintas no papel, e tudo que era preto acabava impresso em azul por necessidade. Em testes - e fizemos vários - o azul fazia o Spirit ficar parecendo na tela um convidado azarado numa festa de Dia das Bruxas. Optar pelo preto traz de volta seu mistério essencial, sua sensualidade tipo Zorro. E isso faz o vermelho da gravata ficar mais legal.

E The Spirit é uma espécie de Sin City Redux? Não. Sin City, meus amigos, é meu bebê, e tem aquela cara por suas próprias razões. Spirit é e sempre será o Spirit de Eisner. Qualquer pessoa que visse o set poderia atestar: eu frequentemente desenhava um storyboard para determinada cena primeiro da maneira como eu imaginava, depois desenhava da maneira como Will imaginaria. Em todos os casos acabei escolhendo a versão de Will.

A despeito da primeira impressão deixada pelo teaser trailer fodão, The Spirit é um filme a plenas cores. E Sin City - do qual eu espero construir uma trilogia, chova ou faça sol - é basicamente preto-e-branco."


E já que estou aqui vou postar algo muito interessante que vi recentemente na internet, um teste que verifica as chances de você sobreviver a um cataclisma com zumbis. Meu resultado foi de 60%, entrem e vejam se vocês debulhariam zumbis melhor que eu.

60%

OnePlusYou Quizzes and Widgets



E o que isso tem a ver com esse post?
Nada, absolutamente nada, isso não faz nenhum sentido e se você acha que isso não faz nenhum sentido vai assistir à defesa Chewbacca.



HAHAHAHA!!!
Isso é genial, não deu pra não postar!
E não se preocupem, está legendado.

sexta-feira, 30 de maio de 2008

A Feira do Fruitman

É isso aí! Fruitman promete, Fruitman cumpre!!!
Não me importo se o governo usar a imagem a seguir em alguma campanha anti-drogas



Essa aqui eu traduzi, é sensacional



Fruitman se despede

Revelados os Finais alternativos de Lost

Pois bem caros boêmios, caso não estejam sabendo a quarta temporada de Lost terminou ontem os US and A e não, eu não vou contar o que aconteceu, então não se preocupem não tem spoiler aqui.

A parada é que o J J Abrams é um cara matreiro e para evitar que vazasse informação o atual nerd-mor do planeta filmou três finais para mostrar quem era o infeliz do caixão. Hoje, já que o final foi mostrado, a ABC liberou os outros dois finais alternativos, confiram aqui:


Rapsódias Revisitadas - Superman Entre a Foice e o Martelo

E assim iniciamos uma nova seção do blog

Aqui nas Rapsódias Revisitadas analisaremos obras antigas que muitos deixaram passar batido ou nem ouviram falar. E o escolhido para a estréia é a sensacional minissérie Superman - Entre a Foice e o Martelo.




A minissérie foi escrita por Mark Millar(Os Supremos, O Procurado) para o selo Elseworld(Túnel do Tempo) da DC que mostrava mundos e destinos alternativos para seus personagens e a HQ em questão mostra como seria o Universo DC se o Superman tivesse caído na antiga União Soviética ao invés dos US and A(niiiice).

A história se inicia na década da 50, auge da paranóia da Guerra Fria, e de cara já mostra que Metrópolis é um lugar diferente sem o Azulão por lá, Lois Lane está casada com Lex Luthor, o principal cientista dos EUA, Jimmy Olsen é agente da CIA, etc.

Em poucas páginas os russos mostram ao mundo a presença de seu homem-de-aço, deixando em pânico os americanos. Afinal, um homem que ouve tudo, pode estar em qualquer lugar em poucos segundos e tem força incomparável é praticamente um Big Brother.

Assustado o presidente Eisenhower pede ajuda a Luthor para criar algo que rivalize que o Superman de Stalin.

É assim que se inicia a rivalidade entre Luthor e o Super, o ego de Luthor simplesmente não aceita que o Superman tenha derrotado seu Superman Bizarro e o cientista torna-se obcecado em destruí-lo.

Paralelamente, o Super enfrenta a inveja de militares russos que temem que Stalin favoreça o kryptoniano na linha de sucessão. O super garante que não quer nada a ver com política, que está na terra para salvar o mundo por inteiro. O panorama muda quando durante o funeral de Stalin, Kal-El reencontra sua antiga amiga de infância(cofcofcof lana lang cofocofcof) morrendo de fome numa das enormes filas por comida. O super então percebe que se subir ao poder, poderá evitar que as pessoas passem por qualquer tipo de sofrimento.

O funeral de Stalin



O Superman ascende ao governo e instaura um regime de total controle, dando aos seres humanos tudo que eles precisam para serem felizes, mas sem tolerar dissidências, qualquer um que discorde do sistema é considerado uma ameaça a harmonia do planeta e sofre lavagem cerebral para ficar sob controle. Uma a uma as nações do planeta se aliam ao Novo Pacto de Varsóvia, formando a União Soviética Global. A única que se recusa é a América.

Como não acredita na dominação pela força o Superman, deixa a américa entregue à própria sorte, o capitalismo entra em decadência, para o Superman é apenas uma questão de tempo até os EUA se aliem ao modelo soviético.

Mas Lex Luthor não está disposto a ceder, a história avança no tempo mostrando acontecimentos históricos alterados pela presença do super no "outro lado", as origens de muitos dos super-heróis da DC também se alteram, o Batman, por exemplo, é um revolucionário soviético decidido a acabar com o regime do Superman.

A disputa de poder entre Luthor e Superman evolui com o tempo, desenvolvendo-se à limites extremos quando Luthor se torna presidente dos EUA e com seu intelecto reconstrói o país e iniciando uma investida final contra o Superman que leva a um final surpreendente e acachapante.

A profundidade dos temas abordados políticos, bem como o ótimo desenvolvimento dos personagens no primoroso texto de Mark Millar e a competente arte de Dave Johnson tornam Entre a Foice e o Martelo uma Rapsódia a ser revisitada

Gary Oldman dá entrevista sobre The Dark Knight

Na mais recente edição da revista Wizard americana o ator Gary Oldman falou sobre sua participação em The Dark Knight e principalmente sobre a dinâmica Gordon-Batman-Harvey Dent, que será fundamental para o desenvolvimento da história.

Acompanhe a entrevista do Jimbo:



Wizard: Jim Gordon é promovido à comissário no filme, desta vez, Gary. Então, eu suponho que devo lhe dar os parabéns.
Oldman: Obrigado. Como vocês sabem tanto sobre isso? Não quero falar demais.

Eu vou parar então antes de dizer muito. [Risos]
Certo. Pois bem, sem ir muito a fundo, ainda há mais, eu acho, um arco emocional neste filme e uma grande, grande cena que eu tenho no final com o Duas-Caras. Eu sou melhor utilizado desta vez. [Risos]

No primeiro filme, Batman surge e anuncia: “Aqui estou, Gordon. Você tem que aceitar ou cair fora.” Como essa relação evoluiu neste filme?
Pois bem, ela evoluiu e é desenvolvida, mas a política oficial ainda é prender o Batman. Portanto, ainda há este elemento, e eu continuo tendo de lidar com esse estranho vigilante correndo por aí, vestido como um morcego.

Como seu personagem se sente sobre Batman agora? Eles são parceiros de alguma forma?
Ah, eu confio nele, eu acho. Sim. Quer dizer, nesse sentido, a relação se desenvolveu e ele é um aliado, mas há uma tensão ali. Há uma espécie de tensão porque o que ele (Batman) faz e quem ele é.

Como Harvey Dent afeta seu relacionamento com o Batman?
Pois bem, ele se torna o promotor público, e em seguida, ele se torna outra pessoa, bem, eu não diria uma figura selvagem, mas quero dizer que ele é um outro personagem forte, um personagem real, em que o bom senso é necessário para lidar com eles.

Vai ser difícil de mantê-lo fora da ação.
Sim, ele é como o Batman. Ele é tão teimoso e obcecado como ele . Então eu tenho Batman de um lado, e Harvey Dent deste outro lado. É duro ser policial nesta cidade (Gotham).

Vários membros da equipe criativa tem usado como referência Johnny Rotten no que diz respeito ao Coringa. Você concorda?
Você sabe quê, creio que todos nós, juntamente com este [diretor] Chris [Nolan], temos tentado criar alguma coisa na raiz da realidade, e você sabe onde a franquia acabou, e por isso ele queria torná-la mais realista dando ainda a entender que é o Batman. Ele queria que fosse mais realista e mais escuro e um pouco como os quadrinhos originais, e assim a inspiração para o Coringa é punk, o que explica as roupas coloridas e por isso é uma espécie de Johnny Rotten, muito punk. O sorriso e as cicatrizes de uma navalha e ele tem como uma espécie de rinse, um verde rinse no cabelo, e assim você olhar para ele e ele está muito insano, e não como um palhaço. É muito perigoso. É como o Coco Clown totalmente chapado.

Para os caros boêmios que não sabem quem é Johnny Rotten, saibam que ele era vocalista do Sex Pistols, considerada por muitos a primeira banda punk.

The Dark Knight estréia 18 de julho

Surge primeiro candidato da Bilbo Bolseiro

Como vocês deve saber muito bem caros boêmios, está sendo produzida para cinema uma adaptação do romance O Hobbit, história que se passa antes de O Senhor dos Anéis.

Depois que o gordito Peter Jackson(diretor da trilogia do anel) assumiu a produção do longa e o tarimbado Guillermo Del Toro( Blade 2, Hellboy e Labirinto do Fauno) foi confirmado no lugar de diretor dos possíveis dois longas,( um contaria a história d'O Hobbit, o outro ligaria a prequel com a trilogia) todos sabíamos que não tardaria para que os boateiros descarados e inérguminos começassem a jogar nomes ao vento apenas para vender manchetes( Nelson Rubens, alguem?).

Pois bem, depois de confirmar o retorno de Sir Ian Mckellen( Gandalf) todos se perguntavam o que aconteceria com o Sir Ian Holm(o Bilbo da trilogia) . Como Bilbo é bem mais jovem em o Hobbit, os diretores anunciaram que precisariam de um novo ator e é aí que entram os nobres colegas boateiros bizonhentos.

Boatos bizarros e sem nenhum fundamento ou confirmação divulgados no tablóide inglês Daily Express dão conta que Daniel Radcliffe( nããão! Harry Potter nããão!) e Jack Black(pelo menos é melhor do que ser cogitado pra ser Hal Jordan numa comédia sobre o Lanterna Verde) estão cotados para ser o pequenino. O principal candidato ainda segundo o jornal(???), e o único que tem chance de não ser inventado, é o ator escocês James McAvoy( O Último Rei da Escócia, Desejo e Reparação) que estréia em breve com a adaptação da HQ de Mark Millar "O Procurado".

McAvoy em Becoming Jane, biografia da romancista Jane Austen

Pois é, o McAvoy até que não é uma má escolha pra assumir o manto de Sir Ian Holm como Bilbo, ele tem talento e é um tanto quanto baixinho também!

A Feira do Fruitman

Háááááááááááá!!!

Achou que era o Sérgio Mallandro???

Não, sou eu, o Fruitman.
O Shades e o Guitar Hero(que por sinal ainda não respondeu ao convite pra poder postar no blog, ande logo infeliz!!!) me confinaram em apenas uma única sessão do blog. E como hoje é sexta-feira trarei algumas coisa que ajudarão o final de semana chegar mais rápido.


Primeiro uma mensagem educativa.



Sim, meninos e meninas, boêmios e boêmias, é isso que acontece com quem usa drogas. Me admira o governo não ter usado a foto da Sra Winehouse em nenhuma campanha anti-drogas, seria assaz mais eficiente do que qualquer mensagenzinha pseudo-intelectual. Não ia nem precisar de texto, era só colocar a foto da Amy que toda a juventude veria que não se deve usar drogas. Sem falar que na foto acima a esposa do Beckham realmente parece ter captado o espirito da coisa, ela parece mesmo uma maluca chapada.


A musa AND gostosa Luma de Oliveira (só)caminha com joelheira

[Modo Marcelo Rezende On]

Aí eu te pergunto, meu caro cidadão, e o Kiko??? E O KIKO???

Corta pra matéria! Corta pra mim! Corta pro link ao vivo! Corta pra mim!

[Modo Marcelo Rezende Off]


Porra!!! Terremotos na China, pessoas morrendo de AIDS na África, criminalidade comendo no centro no Rio de Janeiro, o Chiclete com Banana lançando uma nova música que como sempre é igual a todas as outras que eles já fizeram, e a porra da globo.com pára pra falar do JOELHO DA LUMA DE OLIVEIRA!!!!???? Vão arrumar o que fazer!!!

Ah, e atentem para a pujança bundística da dona Luma na segunda foto(uia!)


Anyway,deixando de lado os comentários exaltados, e voltando para o humor coloco aqui um vídeo do sensacional do humorista Danilo Gentili, o repórter inexperiente(assim como nós aqui do Rapsódia Boêmia), fazendo o teste da honestidade no programa CQC da Band.



Falando em humor e bons comeidantes, uma das melhores grupos de humoristas do Brasil atualmente é a Cia. de Comédia Melhores do Mundo, sim, os caras que trouxeram ao mundo o Joseph Klimber!!!
Como esse vídeo já está manjado vou colocar um vídeo do espetáculo Hermanoteu na Terra de Godah.



Caraaaaaaaaaaaaiooooooo vééééiii o MAR ABRIU NO MEIO VÉÉÉII!!!
Cara, isso é sensacional.

Fruitman se despede

quinta-feira, 29 de maio de 2008

Bátema fala sobre uniforme e sobre Coringa

Sim, inauguramos a parte de notícias deste blog com uma notícia dele, o Batman!!!


E porque o Batman, você se pergunta meu caro boêmio.


É simples, o BATÉMA É FODÃO!!!


Sim, meus caros boêmios, o critério de seleção de notícias, resenhas e afins deste blog é totalmente parcial e esse redator que vos fala, o grandioso Shades, é fanzóide do bátima, então esperem muitas postagens ligadas ao morcego.

Dito isto, vamos aos fatos.

Bão, o Christian Bale em entrevista à revista Details falou sobre a primeira vez que vestiu o uniforme ainda em Batman Begins. Eis o que o cabra galês disse: "Estávamos no estúdio criando a roupa, e tive alguns minutos sozinho diante do espelho. Pensei comigo mesmo 'não vai funcionar, tenho claustrofobia, não consigo respirar, estou ficando com dor de cabeça, vai dar tudo errado'. Daí eu respirei fundo, decidi não sair correndo pedindo pra alguém me tirar dali. Vieram flashes na minha cabeça de como eu me sentiria dizendo 'bom, não consegui ficar com o papel porque me dava crise de pânico toda vez que eu colocava a roupa".

Tá, todo mundo meio que já supunha que vestir uma armadura preta e sair porrando gente por aí não devia ser nada confortável, mas o interessante é ver que isso aproximou o Bale do personagem. Bruce Wayne dominou seu medo de morcegos para criar seu alter-ego e o Bale usou sua claustrofobia a seu favor para criar o Batman mais marrento( assim como eu, mas sem o charme de meus óculos escuros) do cinema.

Talvez os desconfortos do Bale foram uma das razões para redesenhar a roupa, tornando-a mais arejada e flexível.


Em seguida o ator falou sobre a atuação de Heath Ledger como o Coringa, o palhaço, o bobo, o jóker, o palhaço: "Ele era incrivelmente intenso quando atuava, mas era também incrivelmente suave e desencanado. Certamente tinha algo de anárquico naquilo, fazer um Coringa mais sujo do que qualquer um havia pensado antes. O personagem tem poder porque não possui limites, não tem nada a perder. Naturalmente, [o resultado] era algo que eu gostaria de poder dividir com ele, eu esperava poder fazer isso. Tudo o que posso agora é esperar que o filme seja uma celebração absolutamente apropriada do trabalho dele"

Tá certo que essa rasgação de seda é comum em divulgação de filmes, mas o Ledger já foi elogiado por gente do naipe de Sir Michael Cane(o Alfred porra!!!) e Gary Oldman( Lt. James Gordon) e todos nós já pudemos conferir um pouco de sua interpretação nos trailers e provavelmente vai ser algo de alto nível de fodacidade!!! Porra, eu quero ver esse filme ONTEM DE TARDE!!!


The Dark Knight estréia 18 de julho

Fruitman

Pouco se sabe sobre esse estranho que recentemente se aliou ao Shades e ao Guitar Hero. O que é conhecido a respeito do estranho Fruitman é que ele tem o poder de manipular bexigas para assumir o formato de qualquer fruta que ele desejar.
Encontrado pelos outros dois redatores numa bela manhã de sol durante uma caminhada pelo Pelourinho, o Fruitman decidiu acompanhá-los em sua jornada contra o crime. Shades e Guitar Hero não consideram isso exatamente uma boa idéia, mas ainda não conseguiram se livrar do Fruitman!
Não se sabe a origem do seu poder, talvez alienígena, talvez uma mutação genética. Também não se sabe exatamente qual a utilidade desse bizarro poder, embora em algumas ocasiões as bexigas-fruta distraíram os oponentes, levando-os às gargalhadas enquanto eram detidos por Shades e Guitar Hero.

Guitar Hero

Originário do reino africano de Wakanda, Guitar Hero era o irmão mais velho do príncipe T'Challa e, portanto, o herdeiro de direito ao trono. Porém Guitar Hero não tinha interesse em se tornar rei, desde pequeno sentia uma forte ligação com a música.
Quando chegou na adolescência ganhou sua primeira guitarra e desencadeou grande infortúnio sobre seu reino. Cada nota desafinada tocada pelo esguio príncipe produzia uma poderosa onda sonora que destruía tudo em sua volta. Com medo de que seu filho levasse o reino à ruína, o rei de Wakanda se viu obrigado a mandar seu filho para o exílio em Salvador, Bahia, Brasil. O rei sabia que o som das notas tocadas por Guitar Hero seria anulado por todo pagode e axé de péssima qualidade que reverberava naquela terra.
Hoje Guitar Hero adquiriu total controle de seus poderes musicais e usa sua desafinada guitarra para combater o mal ao lado de seus companheiros Shades e Fruitman, além de escrever para esse blog é claro.

Shades

O pequeno Shades sempre foi uma criança marrenta e sisuda, seus amiguinhos e até a tia da escola ficavam assustados com sua cara fechada de poucos amigos, sem entender o motivo de sua atitude.
Ninguém entendia exceto o próprio Shades, ele sabia que não tinha recebido esse dom por acaso, sabia que era uma habilidade que podia ser usada pelo bem da humanidade. Entretanto, faltava alguma coisa, sua marrentice não era completa, precisava de algo mais para inspirar medo nos malfeitores.
O tempo passou e Shades cresceu. Num dia escuro e chuvoso ele caminhava pela tenebrosa Estação da Lapa em Salvador quando um mendigo drogado apareceu de repente com um par de óculos escuros na mão querendo vendê-los para comprar bagulho no campus da UCSal ali perto.
Shades ficou maravilhado ao ver aqueles óculos escuros de armação cinzenta, era exatamente o que ele precisava para potencializar sua marrentice. Ao colocar os óculos no seu rosto e assumir uma pose marrenta, o jovem Shades botou para correr todos em sua volta que carregavam maldade em seus corações

Bem Vindos!!!

Sejam bem vindos ao blog Rapsódia Boêmia. Neste blog vamos falar sobre cinema, música, games, quadrinhos e entretenimento em geral.
Aqui você verá resenhas, comentários e notícias ligadas aos temas mostrados acima, tudo isso analisado por nosso três redatores cultos e abalizados:

- Shades, uma cara marrento que não larga seus óculos escuros.
- Guitar Hero, nosso instrospectivo músico e roqueiro.
- Fruitman, ser sem noção com estranhas habilidades.

Em breve perfis dos redatores.